Domingo, 17 de Outubro de 2021
28°

Alguma nebulosidade

Caucaia - CE

Entretenimento Solidariedade

Campanha para doação de sangue, plaquetas e cadastro para doação de medula óssea ganha apoio de centenas de doadores

Aos 32 anos, Marina foi diagnosticada recentemente com um linfoma e recebe, diariamente, bolsas de sangue e plaquetas.

17/09/2021 às 18h04 Atualizada em 17/09/2021 às 21h27
Por: Imprensa Livre do Ceará
Compartilhe:
Campanha para doação de sangue, plaquetas e cadastro para doação de medula óssea ganha apoio de centenas de doadores

Com muita solidariedade no coração, centenas de pessoas aderiram à corrente do bem e doaram sangue, plaquetas, e se cadastraram para doação de medula óssea para a repórter da TV Verdes Mares, Marina Alves. Aos 32 anos, Marina foi diagnosticada com um linfoma e recebe, diariamente, bolsas de sangue e plaquetas. Como parte do tratamento, ela também faz sessões de quimioterapia.

Pessoas de diversas cidades do Ceará atenderam ao pedido da família de Marina e fizeram doações de sangue. Várias delas enviaram registros ao G1, onde aparecem realizado o ato de amor e compaixão. São atitudes que fazem diferença e que, com certeza, estão ajudando no tratamento de Marina Alves

 

 

Nas redes sociais, centenas de pessoas, não só do Ceará, mas até de fora do Brasil, compartilham a história de Marina e fazem o apelo para doação de sangue, plaquetas, e principalmente, para a realização do cadastro para transplante de medula óssea.

Veja abaixo como doar para Marina Alves:

 

Doação de sangue

A doação de sangue deve ser feita no Fujisan, de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 16h30. Aos sábados, a doação pode ser feita entre 7h30 e 13h. O Fujisan fica na Avenida Barão de Studart, 2.626, no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza.

 

Doação de plaquetas

 

Plaquetas também podem ser doadas no Fujisan, de segunda a sexta-feira, de 7h30 às 15h. Aos sábados, os interessados em doar plaquetas podem comparecer ao local entre 7h30 e 11h.

 

Doação de medula óssea

 

 

  • É necessário realizar cadastro no registro nacional de doadores voluntários de medula óssea, no Hemoce;
  • Ter entre 18 e 35 anos;
  • Não ter tido câncer;
  • Apresentar documento de identidade.

 

No Hemoce, o voluntário preenche uma ficha, doa uma pequena quantidade do sangue, que será analisada em laboratório para verificar a compatibilidade. Caso a medula do doador não seja compatível com a da Marina, ela pode ser compatível com a de outra pessoa que está na mesma situação, precisando de um transplante.

Caso seja compatível, o doador será chamado para fazer a doação, que pode salvar uma pessoa que luta para sobreviver.

Em Fortaleza, há pontos no Rodolfo Teófilo, Instituto Doutor José Frota, Praça Carlos Alberto Studart (Praça das Flores) e no shopping Riomar Fortaleza, no Bairro Papicu.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias