Domingo, 17 de Outubro de 2021
28°

Alguma nebulosidade

Caucaia - CE

Política Brasília-DF

MST invade e vandaliza sede da Aprosoja em Brasília (veja o vídeo)

Militantes picharam portões, muros e paredes do edifício e jogaram tinta vermelha nas janelas

14/10/2021 às 14h45 Atualizada em 14/10/2021 às 14h59
Por: Imprensa Livre do Ceará
Compartilhe:
Militantes do MST vandalizaram sede da Aprosoja em Brasília | Foto: Reprodução/Twitter
Militantes do MST vandalizaram sede da Aprosoja em Brasília | Foto: Reprodução/Twitter

Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) invadiram, picharam e depredaram o prédio da Associação Brasileira de Produtores de Soja (Aprosoja), em Brasília, na manhã desta quinta-feira, 14. O prédio invadido e vandalizado pelo grupo abriga ainda outras entidades do agronegócio, como a Associação Brasileira dos Produtores de Milho e a Associação Brasileira de Produtores de Sementes de Soja.

Os militantes picharam portões, muros e paredes do edifício e jogaram tinta vermelha nas janelas. Entre as mensagens deixadas pelo MST, estão frases como “agro é morte” e “soja não enche prato”, além de ataques ao presidente Jair Bolsonaro.

Pelas redes sociais, o MST assumiu a autoria da ação e ainda tentou justificar o vandalismo. Segundo o movimento, o ataque “faz parte da Jornada Nacional da Soberania Alimentar que denuncia o agronegócio do país”.

De acordo com a Polícia Militar do Distrito Federal (PM-DF), pouco mais de 60 pessoas participaram do ato. A 10ª Delegacia de Polícia (Lago Sul) investiga o caso e apura os delitos de dano ao patrimônio e associação criminosa.

 

“A indignação é muito grande. A vontade que dá vocês sabem qual é, né? Mas nós não podemos andar armados, não podemos fazer uma série de situações, não podemos nos defender, porque temos aí grupos dentro do setor Judiciário que possivelmente apoiam isso”, afirmou o presidente da Aprosoja de Minas, Fábio Salles Meirelles Filho, em um vídeo publicado nas redes sociais.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias