Terça, 07 de Dezembro de 2021
28°

Alguma nebulosidade

Caucaia - CE

Educação Educação

Bolsonaro diz que Enem era 'ativismo político e comportamental'

Bolsonaro afirmou que havia "temas esquisitos" no passado e negou ter tido acesso às perguntas do exame a ser aplicado nos próximos dias em todo o Brasil.

20/11/2021 às 22h07 Atualizada em 20/11/2021 às 22h18
Por: Imprensa Livre do Ceará Fonte: Estadão
Compartilhe:
Bolsonaro diz que Enem era 'ativismo político e comportamental'

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar a formulação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Bolsonaro afirmou que havia "temas esquisitos" no passado e negou ter tido acesso às perguntas do exame a ser aplicado neste domingo (21), em todo o Brasil.

"Olha o padrão do Enem do Brasil, pelo amor de Deus. Aquilo mede algum conhecimento ou é ativismo político e comportamental? Não precisa disso", disse Bolsonaro, durante entrevista a jornalistas, depois de passear de moto com apoiadores no Catar. "Você gostava do sistema do passado, você tem família, filhos? Pelo amor de Deus, que temas esquisitos no passado, acaba com isso."

Dias antes, o presidente havia afirmado que as perguntas do Enem terão "a cara do governo", o que provocou forte reação política. O Estadão apurou que houve supressão de itens "sensíveis" na prova que será aplicada nos dias 21 e 28 de novembro. Segundo relatos à reportagem, 24 questões foram retiradas após uma “leitura crítica”, sob o argumento de serem “sensíveis”. Depois, 13 delas voltaram a ser incluídas e 11 foram vetadas.

Pelo menos 37 servidores ligados à formulação do exame pediram demissão às vésperas da aplicação, alegando interferência política do governo, mas o presidente sustenta que a debandada não afetará a programação do Enem.

O presidente também criticou a viagem do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pela Europa, onde tem feito uma agenda própria pré-eleitoral e criticado o governo Bolsonaro. O petista foi aplaudido no Parlamento Europeu. "Ele tem que andar é pelo Brasil", disse Bolsonaro.

Copa do Mundo

Bolsonaro e ministros reuniram-se com o emir do Catar, xeique Tamim bin Hamad al-Thani, para tratar de investimentos e negócios, principalmente na área de Defesa e infraestrutura.

Eles visitaram o Estádio Lusail, que será a sede da partida final da Copa do Mundo Fifa 2022. Bolsonaro disse que o governo do Catar defende a alteração na periodicidade do torneio, bem como do Mundial de Clubes, e indicou que vai conversar sobre o tema com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

A proposta catariana é realizar a cada dois anos a Copa do Mundo, em vez de a cada quatro, como ocorre atualmente, e que o Mundial de Clubes tenha 24 equipes, como planeja a Fifa.

"A CBF é que vai dar o norte de como proceder. Opinião minha como peladeiro: a Copa do Mundo de dois em dois é bem-vinda, ajuda no aspecto econômico. Sou apenas um torcedor, apaixonado por futebol, o que a CBF decidir estou com eles", disse Bolsonaro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Caucaia - CE Atualizado às 19h34 - Fonte: ClimaTempo
28°
Alguma nebulosidade

Mín. 24° Máx. 33°

Qua °C °C
Qui °C °C
Sex °C °C
Sáb °C °C
Dom °C °C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete
Ele1 - Criar site de notícias