Quarta, 28 de Outubro de 2020 00:11
85 987987408
Esportes FORTALEZA

Fortaleza soma nove jogos de invencibilidade em 2020 e tem melhor defesa da Série A

Com elenco enxuto, Rogério Ceni busca soluções e enfrenta desgaste de três competições para montar time competitivo dentro de campo

16/10/2020 12h35
Por: Nixon Nagaura - Registro Profissional - MTB-3449CE
Fortaleza soma nove jogos de invencibilidade em 2020 e tem melhor defesa da Série A

Copa do Brasil, final de estadual e Campeonato Brasileiro da Série A. Três competições disputadas de forma simultânea com intervalo entre os jogos de três dias e priorizando todas elas. Neste cenário, o Fortaleza acumula nove jogos de invencibilidade em 2020. Poderia ser um time do alto escalão do futebol brasileiro e de grandes receitas, mas é o nível de competitividade que alcançou o Leão de Ceni, com elenco reduzido e pouca munição para grandes contratações.

O clichê de exaltar o trabalho feito por Rogério Ceni ganha este novo capítulo: não só pela invencibilidade, mas pelo poder de superação em jogos diante de São Paulo e Atlético Mineiro atuando com atletas a menos em campo e por ter a melhor defesa da Série A. Com elenco inferior tecnicamente, o Fortaleza se tornou mais competitivo.

Repertório ofensivo

 

Há quem pense que o Fortaleza abriu mão dos quatro atacantes, mesmo nas ausências de Wellington Paulista, Osvaldo, David ou Romarinho. O Tricolor segue o padrão do ano passado, estilo de jogo e maneira de jogar. A diferença é que encontrou variações para atacar os adversários dentro de campo, independente da camisa que esteja do outro lado.

A competitividade do Fortaleza não foi construída nos nove jogos de invencibilidade, ela apenas chegou com mais evidência. Os resultados de hoje começam na derrota para o São Paulo no Morumbi, no empate ruim contra Botafogo ou no Clássico-Rei perdido no Brasileirão onde o Tricolor teve uma posse de bola de 73%, mas zero em eficiência. As margens de evolução em cada jogo, principalmente nas lamentações diante de Corinthians e Flamengo, lapidaram o amadurecimento do time em campo.

 

Passes longos

 

Essa era uma alternativa que durante os jogos onde as vitórias se esconderam e as atuações do setor ofensivo foram abaixo, o Fortaleza adotou e insistiu. Atraiu em vários momentos o adversário para o campo de defesa quando a bola rebatia, mas se tornou eficiente com passar dos jogos e essas tentativas se transformaram em característica. Principalmente com apoio dos laterais Gabriel Dias e Bruno Melo, pela estatura, além do David ou Wellington Paulista quando essa ligação era feita direta ao ataque para explorar os avanços dos velocistas.

 

Jogadas aéreas

 

Uma das mais nítidas evoluções do Fortaleza, não apenas na bola parada, mas o que essa jogada origina. Dos últimos dez gols marcados pelo time, oito vieram nas jogadas aéreas, seja no rebote, diante do Atlético Mineiro, ou em sobras com a "bola viva" no setor de ataque, contra Ceará, Atlético Mineiro e Internacional. Desde o início da Série A , abrangendo estadual e Copa do Brasil, foram 19 gols em 17 jogos. Nove originadas dessa característica, oito delas nos últimos oito jogos, média de uma a cada jogo. Entre tantos números, o destaque: o Fortaleza aprimorou a letalidade por esse fundamento.

Vocação defensiva

 

O time é armado de acordo com exigência do adversário. Em 2019, na reta final da Série A, o Fortaleza já apresentava sinais que melhorava no aspecto defensivo, mas não abria mão do protagonismo no ataque, com velocidade, jogadas individuais e triangulações que envolviam os adversários dentro de campo. Entretanto descuidava na marcação por uma questão de identidade no modelo de jogo.

Na 15° rodada da Série A ano passado, o time já havia sofrido 21 gols. Neste ano, são 11 e a melhor defesa do campeonato. O equilíbrio entre setores foi alcançado e de forma sutil, perdeu o protagonismo ofensivo, apesar de já ter feito 14 gols em 2020, contra 16 do ano passado nesse mesmo período de competição.

A maneira encontrada de atuar com mais rigidez na defesa se tornou uma arma, pela maratona de jogos e limitação de atletas para manter o mesmo nível ofensivo em relação ano passado. Isso faz o Fortaleza equilibrar os jogos contra times mais qualificados tecnicamente independente de onde atue, dentro ou fora de casa.

 

Função diferente de posição

 

O sistema ofensivo do Fortaleza reside em Wellington Paulista, David, Osvaldo e Romarinho com adicional de Yuri César e raramente o argentino Fragapane. É nítida a falta de alternativas para os velocistas, principalmente se pensarmos na característica do tricolor em usar os quatro atacantes. Por necessidade, o time encontrou algumas soluções, ainda mais pela sequência de jogos e as idades avançadas de Wellington Paulista e Osvaldo para suportarem o desgaste físico.

Uma das possibilidades foi improvisar o volante Ronald, já utilizado nos dois lados. Neste caso, prioriza a recomposição e perde em profundidade por questões de características, mas consegue ganhar em qualidade no passe buscando as velocidades de Romarinho, Yuri César ou David, além de auxiliar na construção pelo meio com Juninho e Felipe.

O principal ganho, porém arriscado, foi com a dobradinha de laterais na direita. Gabriel Dias no papel defensivo e Tinga com prioridade ofensiva. Inclusive, para evitar o desgaste em alguns momentos na partida diante do São Paulo, ele revezou a recomposição pelos lados com Romarinho. Principalmente para conseguir flutuar entre os lados do campo, foi essa alternância que transformou Tinga em elemento surpresa no gol e também na assistência para o David diante do Atlético Mineiro.

Faltam 23 rodadas na Série A do Brasileiro, pelo menos mais um jogo pela Copa do Brasil e a final do estadual. O Fortaleza necessita de contratações, precisa de alternativas para oxigenar o elenco, principalmente no nível competitivo que alcançou, se possível, elevar a qualidade do elenco. A temporada ainda é longa e a metade se aproxima com a sensação de reta final gerada pela maratona e falta de peças. O grau de exigência física entre os jogos é alto, o desgaste acumulativo e, apesar do bom momento, o Fortaleza vem sobrevivendo na temporada, encontrando soluções provisórias dentro do próprio elenco e é preciso mais que a "conta do chá" para viver nas competições e dar continuidade a evolução de resultados que o time vem conquistando.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Esporte Local
Sobre Esporte Local
Tudo sobre o esporte local em um só lugar!
Fortaleza - CE
Atualizado às 23h53 - Fonte: Climatempo
27°
Muitas nuvens

Mín. 24° Máx. 32°

29° Sensação
15 km/h Vento
79% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (29/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 25° Máx. 31°

Sol com algumas nuvens
Sexta (30/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. ° Máx. °

Ele1 - Criar site de notícias